23 de jun de 2011

Não corra para os montes
Pois até mesmo para lá eu iria
Não vá ao pico mais alto
Pois para chegar lá eu voaria
Não vá até os vulcões
Pois meu coração entra em erupção constantemente
Transbordando de amor por você
Não nade em outros mares
Pois estou aqui de braços abertos
Esperando que você mergulhe em meu abraço.


A brisa suave toca meu rosto

Posso sentir as lembranças invadindo minha mente

E, logo sinto medo

Porém, não me espanto

Pois acho que isso é amor

Sinto-me só

Como você conseguiu mudar tudo?

Meu coração dispara assim que te vejo

Eu perco o controle

Queria manter você aqui

Me espanto ao saber

Que dentro de mim há tanto espaço para você

Como você consegue ser tão forte,

Sendo apenas uma lembrança?

Não faz sentido

Nada nessa vida faz sentido
Nem os erros que perdoamos
Nem os amores por quem sofremos
O coração, por si só, não faz sentido
Pois não é tu que escolhe a quem vai amar
Há mais segredos entre a mente e o coração
Do que podes imaginar
Não faz sentido se apaixonar por um olhar
E, muito menos, amar por uma risada
Não faz sentido esconder o que sente
Mas pensando bem,
Qual é o sentido em ser gente?

Hipocrisia

Eu me escondo num amor distante
Quando quem quero está perto
Eu sou cretina e hipócrita
Eu me apego a uma foto
Quando deveria estar deslizando as mãos por um cabelo
Um cabelo lustroso e castanho escuro
Eu finjo entender o que se passa em minha mente
Quando não faço ideia do que está acontecendo
Não sei quem sou, o que quero ou o que sinto
Eu queria poder falar com a mesma intensidade com que escrevo
Mas continuo a ser hipócrita,
Pois escrevo histórias de amor perfeitas
Enquanto a minha está passando bem diante dos meus olhos.
Sei que quando eu olhar para o céu
Não verei teu rosto desenhado nas nuvens
Sei também que muito provavelmente, não sonharei contigo
E não terei coragem de dizer-lhe o que sinto
Então sigo meus dias de forma inútil
Tentando aconchegar-me num sorriso
Sentindo ciúmes de quando te abraçam,
Pois mesmo que por um segundo
Meu mundo está todo nos braços de outra pessoa
Mas todas às vezes que meu olhar encontra o seu
Eu o desvio rapidamente
Pois uma vez me disseram que a verdade está nos olhos de quem vê
A verdade está nos meus olhos,
Agora só falta você ver!

Ousar

Não ouso pronunciar teu nome
Talvez pelo vazio que me causa
Ou pelo doce sabor que sinto
Não ouso lembrar-me dos teus olhos
Pois costumava perder-me neles
Não ouso sequer, lembrar da tua voz
Por mais melodiosa que ela seja
Porém, tenho sido cruel com meu coração
Pois ainda ouso te amar.

22 de jun de 2011





A lua não me parece tão bela

Quando a observo só

O brilho dela é ofuscado

Pela tua imagem em minha mente.




Uma canção não me toca

Quando a escuto lembrando de ti

A melodia suave me parece um som fúnebre
Lembrando-me do teu sussurro.




Um perfume não me faz suspirar

Quando não vem de você

Por mais suave que seja

Não seria tão profundo quanto o teu.

Não vá embora





Não me deixe só

Sua voz ecoa em minha mente

Você não está aqui,

Mas sua imagem torna-se visível

Não, não me deixe só

Porque não vou suportar te imaginar

Sem tocar-te

Não deixe que teus olhos tornem-se meras lembranças

Não deixe que fique um lugar vago

Que nunca será ocupado

Por favor, fique

Ou me leve com você

Não se torne distante

Seja constante
Não, nunca vá

Eu não irei suportar

Fique aqui comigo,
Pois cada segundo sem você

É uma eternidade para passar.

A vida não é justa

A vida não há de ser justa contigo
Mesmo que tu ame mais
Irá sofrer e chorar por um amor não correspondido
Mesmo que sorria mais
Lágrimas irão manchar tua face
Por um amigo
Um ente querido
Ou um amor não correspondido
Por mais que seja simpático
Há de sentir ódio
E, disfarçar com um sorriso
Mesmo que seja sincero
Irá mentir para não magoar
Ou magoar por mentir
A vida não há de ser justa contigo
Tu há de saber, meu caro amigo
Pois há de sentir um perfume
E não poder abraçar-se ao corpo que o exala
Tu há de mergulhar em olhos profundos
E afogar-se
E quando a vida for justa contigo
Irei pedir que me avise
Pois a função principal da vida
É cometer injustiças comigo.

Olhares



É num olhar que se apaixona



Na pouca vontade de amar



Quando dois olhos se encontram



Despreocupados e distraídos



O coração bate mais forte



E, nem se sussurassem em seus ouvidos



Escutariam sequer um zumbido



O olhar se torna uma cena constante



É uma loucura que não se contém



O olhar se torna motivo,



Tendo o poder de transformar o dia num vai e vem inútil



Um transe constante



Mas o olhar só surtiu efeito em um



E não há a mesma reação



Por isso tome cuidado



Com olhares que podem roubar seu coração.