23 de jun de 2011

Ousar

Não ouso pronunciar teu nome
Talvez pelo vazio que me causa
Ou pelo doce sabor que sinto
Não ouso lembrar-me dos teus olhos
Pois costumava perder-me neles
Não ouso sequer, lembrar da tua voz
Por mais melodiosa que ela seja
Porém, tenho sido cruel com meu coração
Pois ainda ouso te amar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário