22 de jun de 2011

A vida não é justa

A vida não há de ser justa contigo
Mesmo que tu ame mais
Irá sofrer e chorar por um amor não correspondido
Mesmo que sorria mais
Lágrimas irão manchar tua face
Por um amigo
Um ente querido
Ou um amor não correspondido
Por mais que seja simpático
Há de sentir ódio
E, disfarçar com um sorriso
Mesmo que seja sincero
Irá mentir para não magoar
Ou magoar por mentir
A vida não há de ser justa contigo
Tu há de saber, meu caro amigo
Pois há de sentir um perfume
E não poder abraçar-se ao corpo que o exala
Tu há de mergulhar em olhos profundos
E afogar-se
E quando a vida for justa contigo
Irei pedir que me avise
Pois a função principal da vida
É cometer injustiças comigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário