24 de jul de 2011

Eu sou mentirosa
E costumo mentir para mim mesma
Penso que posso enganar meu coração
Mas sei que não funciona,
Porque sei que no fundo não consigo enganar nem mesmo você
Que tira meu sono e me faz querer morrer,
Mas ao mesmo tempo me faz sonhar
E é minha razão de viver
Sou mentirosa, porém sou vítima
Sou vítima dos teus olhos,
Que parecem um abismo profundo
E sem pensar...
Neles eu me joguei!
Sou vítima dos teus cabelos que reluzem como ouro
Mas, prefiro enxergá-los como meu sol particular
Meu coração estava trancado
Como você soube abrí-lo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário